image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Blog

Melasma – causas e tratamentos

O melasma é uma condição da pele com manchas escuras ou acastanhadas nas áreas expostas ao sol como face, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior (o chamado “buço”), lateral dos braços e colo.

As manchas têm formatos irregulares e são bem delimitadas, sendo geralmente simétricas (iguais nos dois lados).

O melasma normalmente aparece a partir dos 25 anos de idade, e em geral tende a diminuir ou até desaparecer após a menopausa.

Acomete principalmente mulheres (90% dos casos), mas pode ser visto nos homens também.

O que causa o Melasma?

Ocorre porque os melanócitos, as células que produzem a melanina (pigmento da pele) aumentam sua atividade, mandando mais pigmento para a superfície da pele.

Apesar de vários fatores serem sabidamente relacionados ao seu desenvolvimento, muito do mecanismo de formação do Melasma continua desconhecido. Sabemos que existe uma predisposição individual.

Ocorre também disfunção na atividade de outras células, além dos melanócitos, como as células de defesa e as produtoras de colágeno (chamados fibroblastos). Em alguns pacientes há um aumento na proliferação de finíssimos vasos de sangue por baixo das manchas, fato que pode “estimular” o escurecimento das mesmas.

Há indícios de que os melanócitos da mancha têm um comportamento fisiológico alterado com uma sensibilidade maior aos efeitos dos hormônios (como estrogênio e progesterona), de fatores irritantes e da radiação solar quando comparamos com a pele normal.

Há também influência de outras substâncias químicas e hormônios do nosso corpo, formando uma verdadeira rede de comunicação entre as células.

Porém, dentre todos os fatores, o principal causador continua sendo a exposição solar (crônica, ou seja, ao longo da vida). Todas as partes do raio de sol desde a radiação ultravioleta, luz visível (encontrada também nas lâmpadas e telas de computador/celulares) e infravermelho (calor) podem escurecer a pele.

Pequenas exposições solares e variações hormonais são capazes de piorar a mancha. Por isso é comum a paciente notar que o sol ao qual ela se expos não foi suficiente para bronzear, mas a mancha piorou.

Como é o tratamento do Melasma?

Devemos deixar claro que o tratamento é complexo e contínuo, mas muito gratificante. Sempre compreende hábitos de proteção rigorosa contra os raios ultravioleta e a luz visível associado ao uso de medicamentos tópicos, orais e procedimentos para o clareamento.

Melasma-tratamento

Fotoproteção : o ponto crucial

O pilar principal para que o tratamento tenha efeito é a proteção solar efetiva, que inclui:

  • Aplicação diária em camada grossa de filtro com FPS alto, UVA e UVB. Idealmente duas camadas sequenciais.
  • Uso de cobertura de maquiagem, seja no filtro solar com cor ou sua base de maquiagem de preferência (para proteger contra a luz visível).
  • Uso de chapéu de aba larga.

Tratamento tópico/ Cremes

Para ajudar na remoção destas manchas, cremes clareadores podem ser utilizados. Há uma grande quantidade de substâncias que deve ser associada conforme cada caso.

Os resultados demoram cerca de dois meses (se você está fazendo tudo certinho viu!?) para começar a aparecer. O tratamento com cremes deve ser individualizado, pois as respostas são variáveis entre os pacientes. Mesmo com resultados rápidos, o tempo necessário para estabilizar a condição e impedir que mínimas exposições façam retornar o pigmento pode ser de muitos anos.

Antioxidantes Orais

Conhecidos como “Protetor Solar Oral”, ou “Protetor Solar em cápsulas”, são usados para aumentar a resistência da pele frente à luz solar e como coadjuvantes no clareamento. Estas substâncias não substituem o uso do filtro solar em hipótese alguma.

Peelings

O peeling pode clarear a pele de forma gradual e até mais rapidamente do que os cremes, porém seu uso é feito sempre em associação aos mesmos e principalmente em pacientes que já tem a rotina adequada de proteção solar. Existem diversos tipos de procedimentos: alguns mais superficiais (mais seguro, e o mais indicado no Melasma) e outros mais profundos (indicado somente em casos específicos).

Laser e Luz Intensa Pulsada

Há algumas formas de energia luminosa que podem ajudar no conjunto de medidas para clarear o melasma, inclusive com o intuito de abordar o componente vascular (os tais vasinhos de sangue que estão por baixo da mancha como uma “nuvem”).

Esta modalidade de tratamento deve ser realizada com cuidado para não gerar mais pigmentação. Por isso deve ser feita por dermatologistas experientes. E também não é indicada para todos os pacientes, somente em casos selecionados.

Assim como no caso dos peelings o paciente já deve ser adepto da rotina fotoprotetora para poder fazer o tratamento a laser.

Microagulhamento com drug delivery

O Microagulhamento é um tratamento que utiliza um aparelho com várias microagulhas. Ao aplicar na pele abrimos milhares de canais, através dos quais aplicamos clareadores e vitaminas estéreis para atingir a profundidade da mancha. Este tratamento não libera calor na pele, por isso o risco de piora da mancha (rebote) é menor.

No melasma, o tipo de microagulhas e a técnica de realização do tratamento diferem de outras indicações como rejuvenescimento e cicatrizes de acne, justamente pelas inúmeras particularidades que a pele com Melasma apresenta. Por isso fatores como número de passadas, peso da mão, sentido das rolagens e profundidade das agulhas, além de cuidados pré-tratamento (preparo da pele) e pós-tratamento são essenciais para um bom resultado. Ou seja, microagulhamento não é “tudo igual”. Cuide bem com quem você vai fazer.

Outro mecanismo de ação do microagulhamento que vem se mostrando muito interessante na estratégia de clareamento da mancha é o estimulo à produção de novas fibras de colágeno com melhora das fibras existentes e “ativação” de fibroblastos.

O Melasma é uma condição crônica que poderá melhorar com o tempo, estacionar ou até agravar-se dependendo dos hábitos de vida e cuidados que o paciente teve.

O conceito principal é que pacientes com melasma necessitam tratamento constante. A informação e conscientização do paciente são de suma importância para um resultado satisfatório.

× Consultas e dúvidas!