image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Alopecia Frontal Fibrosante

Forte inflamação da raiz dos fios e queda de cabelos? Saiba o que pode estar acontecendo

“Depois que entrei na menopausa , meus cabelos começaram a cair pode haver alguma correlação?” Essa pergunta é constantemente respondida em atendimento. Mas o que diferencia a Alopecia Frontal Fibrosante dos demais problemas de queda de cabelo? A Alopecia Frontal Fibrosante é uma forma de queda de cabelos associada a forte inflamação da raiz dos fios, levando a formação de cicatriz com perda definitiva dos fios de cabelos. Acontece principalmente em mulheres menopausadas.

Quais são os sinais da Alopecia Frontal Fibrosante?

  • Acomete a região aonde começa o couro cabeludo na fronte (região da franja) e também a sobrancelha.
  • A linha anterior dos cabelos na testa fica cada vez mais retraída, ou seja a sensação é de que a testa está ficando maior, com perda progressiva dos fios também na costeleta e sobrancelhas.
  • Alguns pacientes se queixam de coceira, dor ou ardência na região anterior do couro cabeludo.
  • Alguns pacientes se queixam de coceira, dor ou ardência na região anterior do couro cabeludo.
  • Em alguns casos há associação com alopecia androgenética (calvície feminina).
  • Apesar de menos comum a redução dos fios em outras áreas como axilas, pelos pubianos, pernas e braços pode acontecer.
  • A pele na região da queda dos cabelos fica fina, lisa e mais pálida que a pele do resto do rosto. Podemos ver alguns fios isolados que se mantiveram no local.

Como saber se eu tenho essa doença?

O médico dermatologista irá fazer o diagnóstico durante a consulta através da história, exame clínico e dermatoscopia, um exame para observar sinais específicos na raiz dos fios, que demonstra áreas de excesso de queratina e vermelhidão ao redor dos poros.

Doenças cutâneas como lúpus eritematoso e queda de cabelos por tração (tranças e penteados muito apertados por anos) devem ser excluídos. Por vezes se faz necessária uma biópsia de pele em casos não típicos ou no início do quadro, quando os sinais específicos ainda não são visíveis.

Quais são as causas da alopecia frontal fibrosante?

A causa desta doença é ainda desconhecida, mas o fato de ser extremamente mais comum em mulheres menopausadas leva as pesquisas no sentido de alterações hormonais ou de resposta aos hormônios. Há um processo inflamatório intenso no couro cabeludo na região da raiz do cabelo, com presença de células de defesa fazendo uma destruição do folículo piloso, assim não nascerá mais nenhum fio de cabelo no local. A alopecia frontal fibrosante tem aumentado muito nos últimos anos, o que mostra a possibilidade de um fator ambiental associado.

Estudos estão sendo desenvolvidos em Universidades de todo o mundo na tentativa de esclarecer algumas questões:

  • Há relação com os hormônios?
  • Uso de tinturas e alisantes capilares?
  • Uso de cosméticos na face?

Tratamento:

Por ser uma lesão irreversível o tratamento visa impedir a progressão da doença e não fazer voltar os fios de cabelos. O tratamento da alopecia frontal fibrosante é um desafio, já que a resposta aos medicamentos nem sempre é satisfatória.

Não foi observada melhora com a introdução de terapia de reposição hormonal nas mulheres menopausadas, porém há melhora com uso de finasterida oral, o que leva a crer que há uma alteração na resposta ao hormônio testosterona.

São exemplos de tratamentos:

  • Corticódes tópicos, orais ou injetáveis.
  • Minoxidil tópico.
  • Isotretinoína oral.
  • Hidroxicloroquina.
  • Finasterida e Dutasterida.
  • Tacrolimus ou pimecrolimus creme ou injetável.
  • Antibióticos com perfil anti-inflamatório, como as tetraciclinas.

Quanto mais cedo o diagnóstico e o início do tratamento, melhores as chances de a doença estabilizar. Procure sempre uma orientação médica.

Ligue e marque sua consulta!