image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Alopécia Androgenética (Calvície)

Calvície feminina e masculina

Essa pergunta normalmente é feita quando os cabelos já estão em queda, é quando surgem as preocupações, será que tem cura? Será que consigo evitar mais quedas? O que será que causa a queda de cabelos? Genética, estresse ou algum outro fator desconhecido? Isso também atinge as mulheres? Será que vou ficar careca?

A calvície, também chamada de Alopécia Androgenética é um tipo de queda de cabelos bastante comum que pode afetar tanto homens como mulheres, porém com aspecto diferente entre os sexos. Tem uma predisposição genética que leva a uma sensibilidade dos fios de cabelo as ações do hormônio masculino Testosterona. Estima-se que até 70% dos homens e 40% das mulheres terão algum grau de calvície ao longo de suas vidas.

O hormônio masculino ao atingir a raiz dos cabelos sofre uma transformação e esta nova substância é capaz de fazer com que os fios de cabelo tornem-se cada vez mais finos, e torna a fase de crescimento do fio cada vez mais curta (cabelos não conseguem mais ficar compridos). Após alguns ciclos de vida este fio não tem mais a capacidade de crescer. Ou seja, cai e não volta mais.

Como a calvície se apresenta?

A característica básica da calvície é a queda continuada dos fios, que são substituídos por fios cada vez mais finos até o ponto de não crescerem mais. O couro cabeludo ficará cada vez mais à mostra.

Nos homens:

Os cabelos ficam gradualmente mais ralos na área da fronte (testa) com entradas, e na parte superior do topo da cabeça. As laterais dos cabelos geralmente são poupadas.

Contudo, engana-se quem acha que a calvíce se manifesta apenas nos homens. Saiba como ela se apresenta nas mulheres.

Nas mulheres:

A queda é mais difusa, com rareamento mais no topo da cabeça, onde vemos que a risca divisória do cabelo ao meio fica cada vez mais alargada.

É comum vermos nestes pacientes uma oleosidade aumentada do couro cabeludo podendo apresentar também dermatite seborréica (caspa).

Tratamento

O tratamento tem o objetivo de prolongar a vida útil destes fios, aumentando sua fase de crescimento, além de engrossar os fios que ainda estão presentes, porém já enfraquecidos.

Utilizamos medicações tópicas como o minoxidil e orais como finasterida, dutasterida, espironolactona ou metformina e até anticoncepcionais orais combinados. Há uma diferença no tratamento entre a calvície feminina e masculina.

Buscamos interromper a ação do hormônio masculino na raiz do cabelo, aumentar a circulação, oxigenação e chegada de nutrientes no fio.

Um tratamento que vem mostrando bons resultados é a aplicação de medicamentos estéreis diretamente na raiz dos cabelos, com infiltrações mensais. Com este tratamento conseguimos levar as medicações diretamente onde ocorre a alteração dos fios de forma concentrada.

IMPORTANTE: uma vez que a calvície tem tendência genética, se você interromper seu tratamento a determinação genética volta a predominar e seus cabelos voltam a cair e afinar como antes! Por isso tenha paciência e persistência para atingir bons resultados.

Quais são os cuidados?

É primordial acompanhar a evolução do processo e monitorar as reações ao longo do tratamento.

Transplante capilar

Indicado para casos onde o folículo “fechou”, por evolução muito longa. São retirados fios de cabelos do próprio paciente na região da nuca (onde o efeito do hormônio masculino é menor) e implantados na área calva. Para um bom resultado e manutenção do mesmo o paciente deve manter o tratamento clínico.

Lembrando sempre de procurar um dermatologista sempre que perceber alguma alteração no volume e na queda dos cabelos.

Ligue e marque sua consulta!