image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Eflúvio Telógeno

Eflúvio telógeno, o que é?

O tipo de queda de cabelos mais comum é o chamado Eflúvio Telógeno. Pode aparecer por diversos motivos, o médico dermatologista deve investigar a causa para instituir o tratamento correto.

Cabelos não caem sem motivo, existe sempre uma razão de ser, seja estresse, seja predisposição genética, ou apenas a natureza se renovando. Sabemos que a queda dos cabelos pode ser um grande vilão e inimigo das pessoas, mas porque os cabelos caem?

O que pode causar este tipo de queda de cabelos?

  • Stress físico (cirurgias, doenças agudas ou crônicas) e mental.
  • Períodos após o parto.
  • Inicio ou parada da pílula anticoncepcional ou terapia de reposição hormonal.
  • Dietas muito restritivas ou grandes perdas de peso.
  • Deficiência de vitaminas e minerais, como o ferro.
  • Uso de alguns medicamentos.
  • Grandes inflamações no couro cabeludo causada por doenças como dermatite seborréica, psoríase e alergias de contato.
  • Após alisamentos capilares.
  • Crises de febre alta.

Em geral a queda começa cerca de 2 a 4 meses após estes eventos. O tipo de queda de cabelos mais comum é o chamado Eflúvio Telógeno. Ele pode aparecer de forma aguda ou crônica, se arrastando ao longo de meses ou anos, com fases de melhora e piora.

Existem várias causas que podem levar a este tipo de queda de cabelos. Para entender esse distúrbio primeiro precisamos saber que o crescimento e troca dos cabelos se dá por ciclos de crescimento (fase chamada anágena), repouso (fase catágena) e queda (fase telógena). No eflúvio telógeno há uma grande perda de fios que já estão nesta fase natural de queda. O que acontece é um aumento da proporção de fios nesta fase.

Em média perdemos de 100 a 150 fios por dia. Essa média é estimada, pois temos em média 90 a 150.000 fios de cabelo e destes cerca de 10 a 15% estão em fase de queda. Assim podemos deduzir que esse “número mágico” de 100 fios ao dia pode variar muito entre as pessoas, pois alguns tem um volume bem maior de fios que outros.

A queda pode ser bastante intensa, assustando o paciente que vê os fios de cabelos literalmente desabando. Sendo assim, podemos perceber os fios pela casa, no travesseiro, no ralo do chuveiro e na escova.

Mas será que toda queda é preocupante?

Como saber se tenho Eflúvio Telógeno?

O médico dermatologista vai avaliar seus fios, fazer um teste chamado “teste do puxão” ou da “tração“ para avaliar sua queda além de fazer um exame chamado dermatoscopia do couro cabeludo. Neste exame podemos observar padrões de queda de cabelos, procurarmos se há uma rarefação dos seus fios, sinais de queda e de inflamação nas raízes. Com ele podemos diferenciar os diversos tipos de queda de cabelos.

A consulta é bastante complexa, pois o médico vai colher diversas informações sobre seu histórico de saúde, hábitos de vida e mudanças recentes na sua rotina, além de solicitar exames de sangue voltados para o seu caso.

Características do Eflúvio Telógeno:

  • Ocorre em todo o couro cabeludo, geralmente mais notada no topo e nas laterais da cabeça
  • Não causa áreas de falha ou “buracos” no couro cabeludo.
  • Não apresenta feridas ou espinhas e pus no couro cabeludo.

Como se faz o tratamento?

Em primeiro lugar devemos buscar a causa e eliminá-la ou pelo menos diminui-la. Existem diversos tratamentos disponíveis, sendo que cada paciente terá o seu ideal. Medicações de uso tópico (como minoxidil), oral e até injetáveis podem ser necessárias. Tratamentos com luzes como o LED também estão disponíveis

Evite a automedicação, além de não adiantar para seu caso ainda pode mascarar seus sintomas e causar efeitos colaterais indesejáveis.

Em quanto tempo meu cabelo voltará ao normal?

Considerando que muitos fios caíram de uma vez e devem ser estimulados novamente desde a raiz, pode levar muitos meses até estes fios se recuperarem totalmente. Depende da velocidade de crescimento de cada pessoa, tamanho do fio e tempo que levou até tratar a causa da queda.

Ligue e marque sua consulta!