image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Olheiras

Olheiras

A olheira é uma queixa comum no consultório dermatológico. Pode aparecer por diversas causas e o plano de tratamento deve englobar todas elas.

Quem tem olheiras sabe bem o quanto elas incomodam. O escurecimento do local traz um aspecto cansado e envelhecido ao rosto e por isso as pessoas usam de vários artifícios para disfarçá-las.

O primeiro passo é entender o porquê do seu aparecimento.

Quais as causas das olheiras?

  • Excesso de pigmento melanina (pigmento que dá cor à pele) gerando um tom acastanhado.
  • Dilatação e excesso de vasinhos na pálpebra (tom arroxeado), normalmente aparecem mais cedo na vida, às vezes até na infância.
  • Olhos fundos, por perda de gordura e flacidez da pele (forma uma sombra abaixo dos olhos).
  • Bolsas, por excesso de gordura na região ou retenção de líquidos. Fazem um abaulamento na pálpebra que piora o aspecto da olheira.

A pele que cobra a área das pálpebras é extremamente fina – cerca de 0,4 mm de espessura. Para se ter uma ideia a pele do resto do corpo tem no mínimo 2mm de espessura. Ou seja, qualquer acúmulo de pigmento nessa região acaba transparecendo facilmente, que é então visto na forma de olheiras.

Na maioria dos casos as olheiras são resultado da combinação destes fatores. Sendo assim, fica claro que os tratamentos devem ser associados, para combater cada uma das origens do problema.

É bom lembrar que nenhum dos tratamentos apaga 100% das olheiras, mas a melhora é muito evidente. O tratamento de olheiras não é definitivo, manutenções são necessárias para não “perder” o resultado atingido.

No dia a dia há algo que piore as olheiras?

Alguns fatores pioram o aspecto das olheiras, como alergias, noites mal dormidas, gripe, anemia, estresse, cigarro, bebidas alcoólicas, café e até o período menstrual.

Tratamentos:

Existem tratamentos para cada um dos fatores causadores:

  • Peelings químicos: removem as camadas superficiais da pele, levando junto o pigmento acumulado.
  • Luz intensa pulsada e os lasers chamados Q-Switched: fazem o clareamento da pigmentação excessiva.

A energia do laser é atraída pelo pigmento contido nos vasos de sangue e na pele, fazendo a quebra deles.  São necessárias em média 6 sessões.

  • Lasers fracionados: estimulam colágeno e diminuem a flacidez da pálpebra.
  • Preenchimento com ácido hialurônico: melhora o aspecto de olhos fundos.
  • Drenagem linfática: é indicada para aliviar a retenção de líquidos nos pacientes que ficam com os olhos frequentemente inchados.
  • Blefaroplastia: quando existem bolsas de gordura muito proeminentes, ou muita sobra de pele o tratamento mais indicado é a cirurgia plástica da pálpebra.

E os tratamentos tópicos?

Os cremes de uso domiciliar são incluídos no esquema de cuidados para aumentar a resposta dos tratamentos em consultório e também para manutenção, uma vez que as olheiras podem voltar a escurecer.

Além do tratamento em consultório médico o paciente deve mudar alguns hábitos de vida, como evitar consumo em excesso de álcool, tabagismo, adotar o uso diário de filtros solares e garantir boas noites de sono.

Após uma noite mal dormida, se acordar com os olhos inchados e arroxeados faça um chá de camomila bem concentrado, deixe gelar e aplique com rodelas de algodão sobre os olhos por cerca de 10 a 15 minutos. Isso irá reduzir o calibre dos vasos e o inchaço.

Ligue e marque sua consulta!