image
Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque. Perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusa.
Recent Posts
Search
 

Remoção de tatuagem

Remoção de tatuagem a laser

Você sabia que 50% ou mais das pessoas que fazem uma tatuagem desejam removê-la em algum momento da vida?

O termo “remoção de tatuagem a laser” não é o ideal, uma vez que em muitas ocasiões não conseguimos a remoção total. O termo mais apropriado seria “clareamento de tatuagem a laser”.

Pois bem, vamos esclarecer as dúvidas mais comuns sobre o assunto.

Como funciona o laser?

O laser considerado mais seguro e eficaz é o chamado Q-Switched.

Um feixe de luz de intensidade extremamente alta de energia é liberado pelo aparelho em um tempo muito curto, de nanossegundos. Essa energia é absorvida pelo pigmento da tatuagem. O mecanismo é como se fosse uma explosão. Ao absorver a luz, o pigmento explode em múltiplos fragmentos que serão eliminados pelo sistema imunológico ao longo das semanas seguintes.

O feixe de luz é produzido nesse tempo extremamente curto para que o calor não queime ou prejudique a pele.

A aplicação é dolorosa?

Sim, porém o médico poderá usar anestésico tópico (creme) e em alguns casos, pode injetar anestesia.

Imagem ilustrando o mecanismo da remoção da tatuagem. Os pigmentos são quebrados em tamanhos bem pequenos, os quais podem ser destruídos pelas nossas células de defesa.

Quanto tempo leva para a remoção?

O número de sessões costuma variar muito (média de 6 a 13 sessões) conforme alguns fatores:

  1. Qualidade da tinta usada para fazer o desenho: existem tintas que demoram mais, outras que são mais rápidas. E isso não pode ser percebido apenas olhando. Na primeira ou segunda sessão é que vemos a resposta da tinta ao laser.
  2. Cor da tatuagem: coloridas e cores claras são um desafio para os dermatologistas.
  3. Cor da pele do paciente: quanto mais escuro o tom de pele mais demorado e difícil será a remoção.
  4. Tamanho do desenho.
  5. Remoção de micropigmentação é mais rápida, em geral metade do número de sessões.
  6. Área do corpo onde a tatuagem está. Extremidades do corpo, como tornozelo, tendem a demorar mais.

O intervalo entre as sessões é de um ou dois meses.

Cobertura de tatuagens.

Alguns pacientes buscam o laser para clareamento de uma tatuagem que será coberta posteriormente. Com a tatuagem antiga mais clara você poderá escolher entre maior gama de opções de desenhos e a cobertura ficará mais bonita.

Caso você tenha uma tatuagem que deseja cobrir converse com seu dermatologista antes. Para cobrir uma tatuagem o profissional terá que usar cores mais fortes e um desenho maior, você talvez não goste do fato de ficar com uma tatuagem ainda maior. Nestes casos a remoção é dificultada pela maior quantidade de pigmentos, colocados em profundidades variadas.

Sobrancelhas.

O laser é usado também para remoção de micropigmentação de sobrancelhas. Como estas tintas tendem a ficar numa posição mais superficial da pele, o número de sessões é menor, sua retirada é mais rápida.

Porém, cabe salientar duas coisas:

O laser pode remover os pelos das sobrancelhas de forma transitória ou até mesmo permanente.

Alguns pigmentos ao receber a energia do laser podem se tornar negros nas primeiras sessões para somente no decorrer das sessões seguintes começar a clarear. Chama-se “escurecimento paradoxal” e não há como saber em quem isso pode acontecer, uma vez que não temos como saber a exata composição da tinta usada pelo profissional que fez a micropigmentação.

Existe algum efeito colateral?

Sim.

Hipopigmentação (branqueamento da pele) pode ocorrer principalmente em pacientes de pele mais escura ou bronzeada. Normalmente a tonalidade da pele retorna dentro de 6 a 12 meses após a sua última sessão. Nos casos que não melhoram espontaneamente e a hipopigmentação persiste podemos realizar tratamento específico.

Exemplo de hipopigmentação após tratamento a laser.
Exemplo de hipopigmentação após tratamento a laser.

Cicatriz Hipertrófica em menos de 3% dos casos, o laser pode provocar alguma cicatriz ou alteração de textura na pele.

Cicatriz hipertrófica após tratamento a laser.
Cicatriz hipertrófica após tratamento a laser.

Dor leve, coceira, bolhas e crostas são comuns e o dermatologista irá orientar os cuidados corretos.

Hiperpigmentação pode acontecer um escurecimento da pele, como uma mancha marrom na área tratada. Essa mancha tende a sumir com o passar do tempo de forma espontânea. O dermatologista poderá lhe indicar produtos clareadores.

Hiperpigmentação.
Hiperpigmentação.

Devemos ter maior cuidado com as cores vermelho, rosa e marrom. Se for utilizado o óxido de ferro como pigmento, muito comum em pigmentações de sobrancelhas, ele pode escurecer, tornando-se negro após o uso do laser. Isso ocorre durante as primeiras sessões, depois vai gradualmente clareando.

Ligue e marque sua consulta!